quarta-feira, 25 de maio de 2011

O PESO DO PASSADO

   Quando se fala em rock brasileiro,o que vêm de imediato na sua mente? Não me admiraria se você mencionasse nomes como CAPITAL INICIAL,TITÃS,PARALAMAS DO SUCESSO e tantas outras que ainda se vê por aí.Eis um fato interessante:no nosso país parece que não existe rock’n’roll antes do período em que essas bandas surgiram,os anos 80!Agora,sei que as pessoas mais antenadas irão se lembrar de nomes de um tempo anterior,quando o Brasil era dominado pela sensura,pela repressão,pela opressão,quando éramos 90 milhões sem ação.Um tempo em que velhos decrépitos,militarizados e conservadoristas estampavam na cara da população slogans como: BRASIL,AME-O OU DEIXE-O!Imagine só o pioneirismo de bandas como OS MUTANTES,SECOS E MOLHADOS,MADE IN BRAZIL e O PESO.Pense no que era ser roqueiro,cabeludo e ”doidão” nesse período conturbado!
  Pois bem meus amigos,é justamente este ultimo nome que eu queria ressaltar: O PESO!Por que,se você não sabia fique sabendo que,naquela época, essa banda surgida no Rio de Janeiro era o nome absoluto do movimento rock’n’roll do país.Mas antes do surgimento d’O PESO propriamente dito,vamos voltar um pouco na historia...
  Era o ano de 1972,em Fortaleza-ce,LUIZ CARLOS PORTO e seu amigo Antonio Fernando Gordo trabalhavam juntos em algumas composições para se apresentarem em alguns festivais Brasil a fora – algo comum na época.De todas as composições,a dupla escolheu “o pente”,canção com forte apelo ao uso do cannabis sativa.Seu refrão :”pente,pente,pente pra poder fechar” deixava isso bem claro.Foi com esta musica que os dois se apresentaram no VII FESTIVAL INTERNACIONAL DA CANÇÃO no Rio de Janeiro.Nesse mesmo festival outra lenda do rock brasileiro deu seu primeiro passo para imortalidade,RAUL SEIXAS se apresentou cantando “let me sing,let me sing”,daí em diante ele se tornaria “O” RAUL que todos conhecem.Ainda naquela ocasião, OS MUTANTES fizeram sua aparição cantando “mande um abraço pra velha”esta seria a ultima apresentação de RITA LEE com os irmãos Batista.
   A dupla LCP/GORDO,como era de se esperar não se classificou para as finais do festival.Sua apologia à maconha os mandou de volta para o Ceará.Devido à seu grande carisma e simpatia,LCP fez alguns contatos no Rio.Desses contatos surgiu um contrato com a Philips para a gravação de 3 discos,mas infelizmente,apenas um compacto,de “o pente”,foi lançado.Pouco tempo depois a dupla LCP/GORDO encerrava suas atividades juntos.

   Em 1974,LUIZ CARLOS PORTO volta à Cidade Maravilhosa,desta vez com o intuito de formar uma banda.Lá ele encontra :GABRIEL O’MEARA(guitarra),CARLOS SCART(baixo),CONSTANT PAPINEAU(piano) e GERALDO D’ARBILLY(bateria),assim O PESO estava formado.Eles então começaram a fazer shows,mas como banda de apoio de Zé Ramalho.


O PESO:Carlos Scart,Luiz Carlos Porto,Constant Papineau,Gabriel O'Meara e Geraldo D'Arbilly

  Tanto LCP quanto GABRIEL O’MEARA,eram figuras conhecidas no meio musical daquela época,o que facilitou a assinatura de um contrato com a gravadora Polydor.A “sorte” seria uma palavra fácil se não se tratasse de uma banda muito competente,e este contrato com a Polydor rendeu também um convite para uma apresentação no HOLLYWOOD ROCK em sua primeira edição,como eu disse, não seria prudente se falar em sorte. Tocando entre já consagrados nomes do rock tupiniquim como:OS MUTANTES,CELLY CAMPELO,ERASMO CARLOS,RITA LEE & TUTTI FRUTTI e RAUL SEIXAS, foi O PESO a sensação do festival,levando a loucura um publico de mais de 10.000 pessoas.A participação no festival deu origem a um filme/documentário chamado RITMO ALUCINANTE!


  • video de Sou louco por você.Retirado do filme RITMO ALUCINANTE
video

  Depois do grande sucesso do grupo no Hollywood Rock,não havia mais duvidas para a Polydor:estava na hora de entrar em estúdio para gravar o primeiro disco.

  EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO é um disco que chama a atenção pela excelente produção,sem falar na capacidade indiscutível de cada musico,composições que não ficam devendo nada aos gringos da época e letras interessantes que abordavam temas que exprimiam o que “rolava” na cabeça da juventude roqueira dos anos 70.Consumo de drogas,amor e rebeldia permeiavam o discurso d’O PESO.
  O que não pode não ser ressaltado é a qualidade musical desse disco,que te dá uma pancada ZEPPELIANA indiscutível.Trata-se de um blues rock alucinante, com  LUIZ CARLOS PORTO e seu típico vocal de hard rock setentista,uma voz cativante que te faz revirar os olhos,mas não ache que LCP era o único talento da banda.GABRIEL O’MEARA destila grandes riffs e solos nitidamente calcados em jmmy Page.Há também os teclados com uma forte veia blues de CONSTANT PAPINEAU, a pegada bem marcada de GERALDO D’ARBILLY na bateria,que muitas vezes realiza viradas dignas de um John Boham e CARLOS SCART com seu baixo limpo,nítido e cheio daquele groove que te faz reproduzir na boca em forma de onomatopéias: bom-bumbum-bom- bombom!Vale ressaltar ainda a participação de Zé da Gaita envenenando tudo com seu instrumento em algumas musicas.
   Mais difícil do que descrever a sonoridade da banda,é escolher uma faixa para indicar pro amigo leitor.Vou citar algumas apenas como complemento da informação:BLUES- que é um bluesão cheio de sentimento - ,CABEÇA FEITA- muito divertida -,a acústica NÃO FIQUE TRISTE-que se trata de uma balada romântica,que me lembra um pouco BOB DYLAN- ,a bem “anos 60” e meio lisérgica ME CHAMA DE AMOR,com seu refrão alucinógeno,há também uma cujo tema é bem típico dos anos 70,o “outro lado da força”,LUCIFER,é o nome dela.Essas são algumas que lembrei rapidamente.Sinto-me meio culpado por não ter citado todas e dissecado cada uma,mas o foco aqui é a importância da banda para nossa historia musical,e não uma resenha do disco.

  Infelizmente o grupo lançou apenas este belíssimo disco,houve mais três gravações pela Philips que não saíram da gaveta.Depois disto a banda passou por varias mudanças de formação tocando até como um sexteto,inclusive,com a saída de LUIZ CARLOS PORTO,Zé da Gaita assumiu os vocais,mas daí em diante foi ladeira morro abaixo e O PESO fez silêncio no final dos anos 70.

Capa do disco solo de Luiz Carlos Porto


  LUIZ CARLOS PORTO ainda tentou, de volta à sua terra natal,trilhar uma carreira solo,gravando apenas um álbum que tristemente nada lembra os gloriosos tempos de O PESO.

  Tentando retornar ao meio musical,em 1984,LCP se junta a uma formação totalmente diferente daquela que 15 anos antes enlouquecia a garotada.O PESO agora eram:CARLOS GRAÇA(bateria)RICARDO ALMEIDA(guitarra),GEORGE GORDO- não se trata do Gordo,ex-parceiro de LCP-(baixo),e assim fizeram vários shows.Até que em 1986,após uma apresentação em Fortaleza,LUIZ CARLOS PORTO sofreu um grave acidente de moto,passando assim a sofrer de esquizofrenia e padecer  com   diversos problemas de saúde.Obviamente ele teve que abandonar os palcos,uma lastima!!!!!!!!

 Muitos anos se passaram,e em 2005,D’ARBILLY,SCART e PAPINEAU se encontraram com objetivo de tentar mais uma vez ressuscitar O PESO,mas o estado de saúde de LCP pôs o projeto de lado e nunca mais se falou num retorno da banda.

Scart,D'Arbilly e Papineau em 2005


  Hoje em dia LUIZ CARLOS PORTO,vive em Fortaleza,não pode deixar o tratamento para controlar os ataques esquizofrênicos e passa seu tempo escrevendo poesias.Sem duvida jamais haverá uma voz como a de LUIZ CARLOS PORTO no rock brasileiro!

  De CARLOS SCART nada obtive a respeito de sua vida.

  GERALDO D’ARBILLY é hoje um grande produtor musical,tendo trabalhado com nomes de respeito como: David Bowie,David Byrne,Zé Ramalho,Eduardo Dusek e Ira!Ele trabalhou também como produtor de vários shows,nomes de peso diga-se de passagem como: Bruce Dickinson,Dio,Scorpions e Paul D’ianno.

  CONSTANT PAPINEAU também é outro que não consegui informações sobre sua vida.

GABRIEL O’MEARA assim como D’arbilly trabalha como produtor musical,atuando em discos de samba principalmente.

  Ouvi dizer certa vez que os bons morrem cedo,muitas vezes sou obrigado a ficar feliz por isso,pois isso imortaliza sua obra e impede que o passar dos anos e o vêm-e-vai dos modismos infeccionem sua grandeza,veja por exemplo pelo que têm passado BOB DYLAN!!

  O PESO escreveu seu nome na historia do rock brazuca e indiscutivelmente será lembrado pelos verdadeiros herdeiros dessa historia , que têm passado nos últimos 10 anos por uma fase negra, mas a gloria daqueles que começaram tudo isso permanecerá intacta...

  Agora mexa esse traseiro gordo,compre umas cervejas,chame seus amigos,baixe o disco – porque vai ser muito difícil  você encontra-lo em CD ou LP- e curta até amanhecer o dia cantando junto com LUIZ CARLOS PORTO :”COM A CABEÇA FEITA PRA NÃO DÁ BANDEIRA...COM A CABEÇA FEITA...”


EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO (1975):

http://www.mediafire.com/?6pplrg6ufa8slw5 

01-Sou louco por você
02-Não fique triste
03-Me chama de amor
04-Só agora
05-Não sei de nada
06-Blues
07-Lucifer
08-Boca louca
09-Cabeça feita
10-Em busca do tempo perdido
11-O pente
12-Só agora estou amando
13-Suzi
       

2 comentários:

  1. Obrigado pela excelente matéria sobre o PESO!!!!
    Abraços do amigo Geraldo Darbilly.
    www.geraldodarbilly.com

    ResponderExcluir
  2. ÓTIMO BLOG! ADOREI SUAS POSTAGENS! UM GRANDE ABRAÇO!

    ResponderExcluir